Prefeitura de Porto Alegre assina acordo de gestão compartilhada com consultoria

Marchezan fechou contrato com organização Comunitas para reestruturação da gestão municipal. Promessa é de que não haverá gastos públicos. Não houve licitação para escolha da entidade

Por: Carlos Rollsing e Cristiano Duarte

07/04/2017 – 16h06min | Atualizada em 07/04/2017 – 21h35min

Fonte: ZERO HORA

O prefeito Nelson Marchezan assinou acordo de cooperação com a Comunitas, organização da sociedade civil brasileira financiada por grandes empresas nacionais e internacionais, com o objetivo de fazer gestão compartilhada e remodelar a gestão pública em quatro itens: reforma administrativa, redução do déficit, definição de metas e indicadores de gestão para secretarias e administração do banco de talentos.

O contrato foi assinado em 1º de fevereiro pelo prefeito Nelson Marchezan e Regina Célia de Esteves Siqueira, que representou a Comunitas: Parcerias para o desenvolvimento solidário.

O termo terá validade de 24 meses a contar da data de publicação no Diário Oficial do Município (DOPA). A publicação da íntegra das 11 páginas não foi feita. O DOPA do dia 7 de março trouxe a publicação do “extrato”, mais enxuto, de um parágrafo.

Até por uma questão de economicidade, a publicação para fins de validade do ato é feita somente pelo extrato, que traz resumidamente as partes que assinam, o objeto, a base legal, a vigência e o processo administrativo. Se quiser mais elementos, a pessoa pode, a partir do número do processo, solicitar o inteiro teor — explica Alexandre Dionello, procurador-chefe da Procuradoria de Licitações e Contratos do município.

Posts Recentes